Logotipo da Varify

Compreensão e domínio da otimização de conversões: dicas, truques e métodos comprovados

No cenário digital, não basta apenas direcionar o tráfego para o site. Trata-se de converter esse tráfego em resultados tangíveis: Conversões.

Vamos dar uma olhada detalhada na arte e na ciência da otimização de conversões.

O que é otimização de conversão?

A otimização de conversões, geralmente chamada de otimização da taxa de conversão (CRO), é um processo sistemático e orientado por dados. O objetivo é melhorar o desempenho de um site, página de destino ou loja on-line para que os visitantes tenham maior probabilidade de realizar a ação desejada.

Essa ação pode assumir várias formas: uma compra, a assinatura de um boletim informativo ou o preenchimento de um formulário de contato. Mas por que isso é tão importante? Em um mar de ofertas on-line, não é mais suficiente apenas estar presente on-line. A concorrência está a apenas um clique de distância e os usuários se tornaram mais exigentes.

Portanto, cada clique, cada visitante deve contar. A otimização de conversões garante que os recursos e os orçamentos sejam usados com sabedoria e se reflitam em resultados reais.

Definição de conversão e taxa de conversão

No contexto do mundo digital, "conversão" e "taxa de conversão" são dois termos que todo profissional de marketing deve conhecer e entender.

Conversão

Uma conversão é a conclusão bem-sucedida de uma ação desejada por um visitante do site. Um exemplo simples é a compra de um produto em uma loja on-line, mas preencher um formulário ou assistir a um vídeo também pode ser classificado como uma conversão.

Taxa de conversão

Essa é uma porcentagem que representa a proporção de conversões em relação ao número total de visitantes do site. Por exemplo, se 5 de 100 visitantes compram um produto, a taxa de conversão é 5%.

Etapas para uma otimização de conversão bem-sucedida

A otimização de conversões é uma interação dinâmica de diferentes etapas. Cada uma dessas etapas é importante para melhorar a interação do usuário com um site ou aplicativo e, por fim, atingir o ponto final desejado - seja uma compra, um registro ou um download. Desde a análise cuidadosa e a implementação até a avaliação final e a reprodução: aqui você terá uma visão detalhada de todo o processo de otimização de conversão.

1. análise:
Antes de começar a otimização propriamente dita, você precisa entender onde e por que os visitantes saltam. É nesse ponto que as ferramentas de análise da Web entram em ação. Ao coletar dados - sobre fluxos de visitantes, tempo de permanência ou taxas de rejeição, por exemplo - você pode identificar os pontos fracos e o potencial do seu site.

2. planejamento:
Os dados obtidos são usados para planejamento. Quais elementos devem ser revisados? Que hipóteses podem ser formuladas? E como o sucesso pode ser medido? É aqui que determinamos quais medidas devem ser implementadas e em que ordem.

3. concepção:
A conceitualização concreta começa com base no planejamento. É nessa etapa que os pontos fracos identificados anteriormente são abordados e as soluções são desenvolvidas. O objetivo é desenvolver propostas concretas de design e conteúdo, que são visualizadas na próxima etapa.

4º projeto:
As ideias conceituais são visualizadas nesta etapa. Seja por meio de wireframes, mock-ups ou protótipos, é nessa etapa que a aparência e a funcionalidade futuras dos elementos otimizados são definidas. É fundamental que as alterações de design propostas sejam atraentes e funcionais para aumentar a taxa de conversão.

5. realização:
Antes de fazer alterações de longo alcance em um site ou aplicativo, você deve primeiro realizar testes A/B. Isso significa criar duas versões: a versão atual (A) e uma nova versão com as alterações propostas (B). Ferramentas como o Optimizely ou o Google Optimise possibilitam esses testes. Os usuários são designados aleatoriamente para uma das duas versões. Isso permite que você descubra qual versão tem melhor desempenho antes de fazer ajustes completos, e a implementação técnica das alterações planejadas é a próxima. Aqui, os desenvolvedores e designers trabalham lado a lado para garantir que tudo funcione sem problemas e que a experiência do usuário seja otimizada.

6. avaliação:
Depois que o teste A/B tiver coletado uma quantidade suficiente de dados, ele será analisado. Isso envolve a análise de qual das duas variantes tem uma taxa de conversão mais alta ou outros KPIs relevantes. É importante garantir que os resultados sejam estatisticamente significativos para não tirar conclusões falsas devido à coincidência.

7º sorteio:
Se uma nova variante se mostrar superior no teste A/B, ela será implementada para todos os usuários. A versão antiga é substituída e as otimizações são totalmente implementadas. No entanto, é essencial continuar a monitorar o desempenho e realizar novos testes e ajustes, se necessário, pois o comportamento do usuário e os fatores externos podem mudar com o tempo.

Métodos e medidas para otimização da conversão

A taxa de conversão de um site ou loja on-line depende de uma variedade de fatores. Para aumentar efetivamente a taxa de conversão, há várias abordagens e métodos que visam aspectos específicos da presença on-line.

Cada método tem seus próprios pontos fortes e deve ser usado de acordo com o respectivo objetivo e os pontos fracos identificados. Alguns dos métodos de otimização de conversão mais importantes são apresentados a seguir:

Otimização do processo de compra (otimização do carrinho de compras)

Um dos principais motivos pelos quais os clientes abandonam uma compra on-line é um processo de checkout complicado ou opaco. Ao otimizar o carrinho de compras, você se concentra em tornar o processo de pagamento o mais simples e tranquilo possível. Isso pode ser feito simplificando os formulários, informando claramente os custos de envio ou oferecendo diferentes opções de pagamento.

Otimização da usabilidade

A facilidade de uso de um site tem influência direta sobre a taxa de conversão. Navegação intuitiva, elementos claros de chamada para ação e um tempo de carregamento rápido são apenas alguns dos principais fatores. Um design amigável não só aumenta a satisfação do visitante, mas também sua disposição para realizar a ação desejada.

Otimização de conteúdo

O conteúdo desempenha um papel fundamental na retenção e na conversão de visitantes. O conteúdo relevante e de alta qualidade que aborda as necessidades e as perguntas de seu grupo-alvo pode aumentar o tempo de permanência e impulsionar a conversão. Não se trata apenas de texto, mas também de imagens, vídeos e outros elementos interativos.

Otimização de dispositivos móveis

Com o aumento constante de usuários móveis, é essencial que seu site ou loja on-line seja otimizado para dispositivos móveis. O design deve ser responsivo, ou seja, adaptar-se a diferentes tamanhos de tela, e o tempo de carregamento deve ser o mais curto possível.

Otimização de conversões em SEO

A otimização de mecanismos de pesquisa (SEO) e a otimização de conversões andam de mãos dadas. Uma classificação elevada nos resultados de pesquisa atrai mais visitantes, mas de que adianta o tráfego se os visitantes não se converterem? Trata-se de orientar os visitantes orgânicos para o conteúdo ou os produtos que são relevantes para eles.

Otimização de conversões no SEA

A publicidade em mecanismos de busca (SEA) pode ajudá-lo a atrair tráfego direcionado para o seu site. Ao otimizar os textos dos anúncios, as páginas de destino e as estratégias de lances, você pode não apenas obter mais cliques, mas também uma taxa de conversão mais alta.

Ferramentas e recursos importantes para o CRO

É essencial ter as ferramentas certas para uma otimização bem-sucedida da taxa de conversão. As ferramentas adequadas não apenas ajudam a coletar e analisar dados abrangentes, mas também podem realizar testes A/B, criar mapas de calor ou examinar mais de perto a experiência do usuário (UX). As ferramentas comprovadas de análise da Web incluem o Google Analytics ou o Matomo, por exemplo, que fornecem insights sobre o comportamento dos visitantes do site.

O varify.io é a solução ideal para a realização de testes A/B. Ferramentas de mapa de calor, como Hotjar ou Crazy Egg, são quase indispensáveis para uma visão geral detalhada do comportamento de cliques e da profundidade de rolagem. Se você também quiser obter feedback direto dos visitantes, as ferramentas de pesquisa, como SurveyMonkey ou Typeform, oferecem as funções correspondentes. O uso direcionado dessas ferramentas pode, portanto, contribuir decisivamente para a implementação e a revisão eficazes das medidas de otimização.

Erros comuns na otimização de conversões

Há também alguns obstáculos que se escondem na otimização da conversão. Os erros mais comuns incluem

  • Conclusões precipitadasTestes A/B prematuramente e tirar conclusões precipitadas.

  • Muitas mudanças ao mesmo tempoSe muitos elementos forem alterados ao mesmo tempo, será complicado determinar a influência exata de cada alteração.

  • Negligência com os usuários móveisOs usuários móveis têm requisitos específicos e não devem ser ignorados.

  • Decisões não baseadas em dadosÉ arriscado basear as decisões em meras suposições e não em dados concretos.

  • Tentativas de otimização pontuaisA otimização da conversão deve ser entendida como um processo contínuo, não como uma ação pontual.

Ao conhecer e evitar esses possíveis erros, você pode aumentar significativamente o sucesso de suas medidas de otimização de conversão.

Conclusão

A otimização de conversões é um esforço contínuo que deve ser sempre orientado para as necessidades e o comportamento dos usuários. Com uma abordagem metódica, o conjunto certo de ferramentas e o monitoramento e ajuste contínuos, você pode garantir que seu site ou loja on-line alcance os melhores resultados possíveis. Você deve permanecer sempre aberto a novas ideias e estar preparado para se adaptar às mudanças nas condições.